01 fevereiro 2009

NEM SÓ DE CHARME VIVE O HOMEM

Hotel 'low cost' vai ser inaugurado no Bairro Alto
KÁTIA CATULO JOÃO GIRÃO

Lisboa. O primeiro hotel low cost da capital vai chegar em Abril - o Santa Catarina Light Hotel, do grupo Evidência, ficará no Bairro Alto e destina-se sobretudo aos turistas mais jovens e com pouco dinheiro. A futura unidade terá 17 quatros e a diária custará 27 euros. O conceito foi inaugurado no Porto.

Primeiro foi o Porto. Agora é a vez de Lisboa. O conceito de hotel low cost vai finalmente chegar à capital em finais de Abril. A Pensão Residencial Santa Catarina, próximo do miradouro do Adamastor, no Bairro Alto, irá desaparecer em breve para dar lugar a uma unidade hoteleira direccionada aos turistas mais jovens e com pouco dinheiro. O conceito do Santa Catarina Light Hotel, do grupo Evidência, é simples - eliminar o luxo e manter apenas o que é essencial. Há pequenas extravagâncias, portanto, que vão ficar excluídas do pacote turístico. Quem entrar na recepção recebe um kit de boas-vindas com lençóis e fronhas para fazer a cama e ainda as toalhas de banho. Só assim se consegue reduzir os custos para o cliente: futuro hotel low cost do Bairro Alto terá 17 quartos e a diária está fixada em 27 euros. A unidade vai envolver um investimento de dois milhões de euros do grupo Evidência.O novo projecto implica, contudo, o fim da Residencial de Santa Catarina que, durante 57 anos, esteve na Rua Doutor Luís de Almeida e Albuquerque. Ao longo do dia de ontem, os funcionários fizeram as últimas arrumações e fecharam as portas. "Até finais de Abril, o edifício estará em obras", conta Carlos Figueiredo, proprietário da pensão.
O espaço junto ao miradouro de Santa Catarina, porém, não foi vendido à cadeia de hotéis do grupo Evidência: "Será apenas arrendado durante os próximos dois anos". Se a experiência resultar, explica Carlos Figueredo, o contracto de arrendamento será estendido por tempo indeterminado.Os hotéis low cost chegaram a Portugal no fim de 2008 com a inauguração de uma unidade hoteleira no Porto (ver caixa). O seu conceito é muito semelhante ao das companhias aéreas de baixo custo - todos os serviços são considerados extra e pagos à parte. A receita parece estar a resultar. O grupo Evidência já anunciou que quer construir, até 2011, mais 10 unidades low cost no País e o grupo Mini Price Hotels promete outras cinco em Lisboa, Coimbra ou Aveiro.

Com LEONOR MATIAS
In Diário de Notícias
http://dn.sapo.pt/2009/02/01/cidades/hotel_low_cost_ser_inaugurado_bairro.html

5 comentários:

  1. Agora que estão a acabar com o Bairro andam a fazer hotéis para jovens? já sei, é para virem ver os velhos do Restelo que cá moram, entendi.

    ResponderEliminar
  2. Não é concorrencial. Consegue-se mais barato sem ter que fazer a própria cama designadamente entre a Av. Liberdade e o Bairro Alto.

    ResponderEliminar
  3. Anónimo3/2/09 11:41

    Pois é ..Consegue-se mesmo mais barato e sem ter de fazer a cama..
    É só "Chicos espertos"..Quais jovens? Se estão a fazer o favor de acabar com o Bairro Alto a favor dos grandes empreedimentos imobiliários,seria bom que a Procuradoria da República deitasse um "olhinho" ao Bairro Alto e a tudo de estranho que vem acontecendo desde há muitos anos! Negociatas muito estranhas e licenciamentos mais duvidosos ainda!

    ResponderEliminar
  4. Anónimo6/2/09 13:35

    sim sim, e verifiquem tb a falta de licenciamento de metade do bares!!!

    ResponderEliminar
  5. Ao anónimo de cima:Quase a totalidade dos bares e restaurantes não tem licenciamento,trabalhando com os pedidos entregues na Câmara,e essa sim que não cumpre os prazos!
    Portanto informe-se antes de vir para aqui dar palpites idiotas!
    Ou então limpe e faça uma selecção da sua clientela que só atrai mau ambiente para o Bairro!

    ResponderEliminar